Câncer de Pulmão por Fumo e Exposição ao Amianto

Quatro vítimas de câncer de pulmão recebem US$ 1,8 milhão por lesões causadas pela exposição ao amianto

SAN FRANCISCO — 15 de abril de 1997 — Um júri de São Francisco concedeu US$ 1.845.000 em danos compensatórios a quatro trabalhadores aposentados que sofriam de câncer de pulmão causado pelos efeitos combinados da fumaça do cigarro e da exposição ao amianto. Ralph Harding, JC Massey, Jesse Miles e Lawrence Safly processaram a Owens Corning e a Asbestos Corp., Ltd., fabricantes, fornecedores e instaladores de uma variedade de produtos contendo amianto.

O julgamento do júri começou em 13 de janeiro de 1997, perante o juiz da Corte Superior de San Francisco, Carlos Bea, e foram apresentadas evidências de como o amianto se combina com a fumaça do cigarro para causar câncer de pulmão e criar os maiores riscos de câncer conhecidos. Cada um dos demandantes tinha longas histórias de trabalho:

  • Ralph Harding, metalúrgico em estaleiros, escolas e instalações industriais de 1938 a 1988;
  • Jesse Miles, encanador e ex-eletricista da marinha no Mare Island Naval Shipyard de 1956 a 1990;
  • JC Massey, trabalhador durante a Segunda Guerra Mundial em Moore Dry Dock em Oakland, motorista de empilhadeira na fábrica de conservas Del Monte de 1959 a 1988;
  • Lawrence Safly, eletricista naval em estaleiros em Washington e Oregon, 1939–1979.

O júri concluiu que os produtos de amianto da Owens Corning e da Asbestos Corp. Ltd (uma mineradora canadense) eram defeituosos e negligente em sua fabricação, fornecimento e vendas. O júri concluiu ainda que Owens Corning agiu com malícia, fraude e opressão e concedeu danos punitivos (o valor a ser determinado em uma audiência posterior).